Cebolinha ministra palestra sobre ‘História do Brasil’ no Rotary Club de Indaiatuba

image_pdfimage_print

DSC_4287A convite do Rotary Club de Indaiatuba, o presidente da Câmara Municipal de Indaiatuba, o vereador Luiz Alberto ´Cebolinha´ Pereira, ministrou segunda-feira (14), uma palestra na sede do Rotary. Para falar aos rotarianos, o vereador escolheu o tema “A História do Brasil”. O sucesso da palestra lhe rendeu um convite para uma palestra no Rotary de Salto e muitos elogios dos rotarianos presentes. Após as solenidades, já que o evento também comemorou a Páscoa com um jantar, Cebolinha teve a honra de ter sua trajetória contada por Antonio Reginaldo Geiss, ex- presidente do Rotary, com mais de 50 anos dedicados à entidade. Convidado para subir ao púlpito e iniciar sua palestra sobre a história do Brasil, Cebolinha já iniciou desmistificando o que se aprendeu nos bancos da escola. “Tenho paixão por História, pela leitura; tenho inúmeros títulos de livros em minha casa, mas longe de mim querer me intitular como um historiador”, justificou Cebolinha. Durante a palestra, o presidente da Câmara informou que, para começar, o verdadeiro nome de Pedro Álvares Cabral não tinha o ‘Cabral’. Filho de Fernão Cabral, governador da Beira e Alcaide-mor de Belmonte, e de Isabel de Gouveia Queirós, Pedro Álvares teria como nome original, Pedro Álvares Gouveia, pois na época, apenas o filho primogênito herdava o sobrenome paterno. “Cabral não era primogênito, mas passou a usar esse nome devido a morte do seu irmão mais velho”, disse. O nome completo de D. Pedro I era Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon. Com aproximadamente uma hora de palestra, Luiz Alberto ´Cebolinha´ conquistou a atenção de jovens e adultos e continuou falando, abordando na sequência, a função da Igreja na época, do Tratado de Tordesilhas. O palestrante também falou muito sobre Dom Pedro I e a Era Imperial. Citou Dom Manoel, Dom João e a carta de Pero Vaz de Caminha, que ficou desaparecida por três séculos e foi publicada em 1817; entre outras curiosidades históricas.

Um homem de muitos amores

Dom Pedro I teve oito filhos, sete do primeiro casamento e um do segundo. Além destes, o imperador teve outros seis filhos de relações extraconjugais. “Isso em falar nos filhos que Dom Pedro teve com algumas freiras”, contou. Ainda sobre Dom Pedro I, Cebolinha lembrou que ele enfrentou uma ‘baita crise de diarreia’ no dia em que proclamou a Independência do Brasil e que ele estava montado num burro, embora todas as pinturas que retratam essa passagem da História mostrem Dom Pedro I altivo e montado num cavalo belíssimo.

Dom Pedro I e da Marquesa de Santos

Cebolinha ressaltou o grande amor da vida de Dom Pedro I, Domitila de Castro Canto e Melo, a Marquesa de Santos e que passou para a História como a amante (e o único verdadeiro amor) de Dom Pedro I. “Ele (Dom Pedro I), pode ter amado a Marquesa, mas ela nunca nem morou em Santos; criaram esse título por ´questões políticas´. O caso entre os dois durou sete anos. Pelos registros históricos, a ligação amorosa começou em 1822, um pouco antes de ser declarada a Independência do Brasil, até 1829, quando Domitila foi banida da corte no Rio de Janeiro, onde morava antes da chegada de Dona Amélia Augusta Eugênia Napoleona de Beauharnais (1812 – 1876), princesa de Leuchtenberg e segunda esposa de Dom Pedro I.” E assim seguiu a palestra do presidente da Câmara, recheada de curiosidades, pesquisas, seriedade, histórias, fatos e muito bom humor. Como o Brasil tem muita história para contar e Cebolinha adora contar histórias, talvez em uma nova oportunidade ele volte ao Rotary para ministrar mais uma palestra. O tema terá pouca relevância, já que o vereador é um grande leitor de livros de História e gosta mesmo é de saber “de tudo um pouco; e bem”. Por isso, ele nunca para de ler e, principalmente, de compartilhar o que lê.

Você pode gostar...